Um amor perdido, Alyson Richmang #ProjetoPL


05/11/2018
Aline Nascimento

Separados pela guerra, ligados pela memória: uma história envolvente e instigante no rastro da Segunda Guerra Mundial.
Na Praga do pré-guerra, Lenka, uma jovem estudante de arte, apaixona-se por Josef, um médico recém-formado. Eles vivem cheios de ideais e de sonhos para o futuro, mas também são judeus e muito ligados à família. Casam-se, mas, pouco tempo depois, como tantas outras famílias, são separados pela guerra. As escolhas impostas pelo destino os afastam, mas deixam marcas permanentes: o caos e as informações truncadas dos tempos de guerra os levam a crer que o outro morre.
Na América, Josef torna-se um obstetra bem-sucedido e constrói uma família, apesar de nunca esquecer a mulher que acredita ter morrido. No gueto de Terezín, Lenka sobrevive graças aos seus dotes artísticos e à memória de um marido que julgava nunca voltar a ver. Apesar de todas as provações e dos infortúnios, mantém a chama daquele primeiro amor acesa, guardada em seu coração.

Da glamorosa vida em Praga antes da ocupação aos horrores da Europa nazista, Um Amor Perdido explora o poder do primeiro amor, a resiliência do espírito humano e a eterna capacidade de recordar.

Essa resenha faz  parte do #ProjetoPL
Um amor perdido ganhou o prêmio Long Island Reads no ano de 2012.

Lenka e Josef uma história que tinha tudo para ser apenas um clichê romântico traz o peso do cenário do Holocausto.

Somos transportados para cidade de Praga anos antes da Segunda Guerra Mundial, assim conhecemos Lenka e sua família composta por seus pais e sua irmã mais nova. Também somos apresentados a Josef quem Lenka conheceria através de uma Veruska uma amiga com que cursava artes.

Aos 17 anos em 1936 Lenka foi aceita na Academia de Artes de Praga. Já Josef seguindo a carreira e desejo do pai estuda medicina. 

Eles se apaixonam e quando a guerra está prestes atingir Praga eles decidem se casar as pressas afinal seria mais fácil viajar como marido e mulher, assim que o casamento acontece Josef anuncia que não conseguiu passagens e documentos para todos os familiares de Lenka apenas para ela sua esposa. Contrariando todos inclusive seus pais Lenka não os abandona seus pais e promete que logo conseguirá encontrar Josef, e dessa forma os dois se separam.

Todos sabemos os estragos que o holocausto provocou nas pessoas, e assim começa o drama dessa família. Lenka é uma personagem incrível, forte, que realmente ama seus entes. A princípio eles são deportados para o campo de concentração em Terezín, cada qual tem suas obrigações, Lenka foi destinado ao departamento de Artes para criar cartões postais e outras pinturas que eram enviadas e vendidas pelo mundo fazendo com as pessoas acreditassem que os campos de concentrações era apenas um lugar seguro e destinados aos judeus, eles tentavam camuflar as verdadeiras barbaridades que aconteciam dentro desses lugares.

Josef sofre ao não conseguir entrar mais em contato com Lenka, é a mesma sofre por ter perdido Josef e por não conseguir manter seguros seus familiares. 

Um amor perdido é um livro com cenários reais e histórias reais (a autora utilizou histórias reais de diversas pessoas para criar esses personagens), Alyson Richaman fez um trabalho de pesquisa minucioso trazendo a emoção que aqueles lugares despertam. 

Um drama muito bem escrito e desenvolvido, que traz a profundidade que todos os livro que tem como cenário a Segunda Guerra Mundial deveria ter.

Um amor perdido foi um grata leitura que tive o prazer de realizar durante o ano de 2018. Um dos melhores livros desse ano.

Observações sobre livro/autor(a):

Prêmio Long Island Reads 
Um amor perdido ganhou o prêmio Long Island Reads no ano de 2012, essa premiação teve início no ano de 2002 tendo como objetivo reunir leitores dos condados de Nassau e Suffolk (EUA). O comitê organizador da premiação analisa títulos que tem uma conexão direta com Long Island; além disso o livro deve estar disponível em vários formatos facilitando o acesso aos leitores. O evento é patrocinado pelo Sistema de Bibliotecas de Nassau e pelas Bibliotecas Públicas do Condado de Suffolk.

Alyson Richman
Nasceu em 1972 nos Estados Unidos é autora best-seller internacional The Last Van Gogh. Seus romances já foram publicados em dezoito idiomas. Um Amor Perdido foi vencedor do prêmio Long Island Reads em 2012, eleito um dos melhores livros daquele ano e encontra-se em processo de adaptação para o cinema. Richman vive em Long Island com o marido e dois filhos.

Classificação: 5/5

Comentários via Facebook

2 comentários:

  1. Oi, Aline
    Eu amo romances, é o gênero que mais leio, mas eu não costumo muito ler obras que se passam em algum período histórico como guerras e etc, eu acho que dá um toque de drama a mais, e eu fico meio ressabiada de ler. Mas sempre vejo resenhas boas a respeito da trama e vou adicionar a lista.
    Beijo!

    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie Aline =)

    Tenho esse livro aqui em casa, mas ainda não consegui ler ele. A premissa da história me deixou encantada e tenho certeza que será um livro que vai me emocionar bastante.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir