Dias de despedida, Jeff Zentner


15/10/2018
Thiago rodrigo

"Cadê vocês? Me respondam."

Essa foi a última mensagem que Carver mandou para seus melhores amigos, Mars, Eli e Blake. Logo em seguida os três sofreram um acidente de carro fatal. Agora, o garoto não consegue parar de se culpar pelo que aconteceu e, para piorar, um juiz poderoso está empenhado em abrir uma investigação criminal contra ele. Mas Carver tem alguns aliados: a namorada de Eli, sua única amiga na escola; o dr. Mendez, seu terapeuta; e a avó de Blake, que pede a sua ajuda para organizar um “dia de despedida” para compartilharem lembranças do neto. Quando as outras famílias decidem que também querem um dia de despedida, Carver não tem certeza de suas intenções. Será que eles serão capazes de ficar em paz com suas perdas? Ou esses dias de despedida só vão deixar Carver mais perto de um colapso — ou, pior, da prisão?

Dias de despedidas do autor Jeff Zentner publicado pela editora Companhia das Letras pelo selo Seguinte é um Young Adult que fala sobre luto, superação e perda.

Carver Briggs tinha três melhores amigos: Mars, Eli e Blake. 
Juntos eles formavam os “Trupe do molho” eram inseparáveis. Carver não conseguia imaginar a sua vida sem seus melhores amigos, mas algo terrivelmente trágico acontece e muda totalmente a sua vida. Em uma tarde, os três amigos iam buscar Carver para passar uma tarde juntos, porém morreram em um acidente de carro; logo depois de Carver mandar uma mensagem de texto para Mars, seu amigo que estava dirigindo. 

Essa mensagem foi o real motivo do acidente?

Carver carrega essa culpa do que aconteceu e para piorar um juiz poderoso que é pai do seu amigo Mars almeja abrir uma investigação criminal contra ele, culpando de toda essa tragédia.

Dias de despedida é uma história sensível; enquanto lia me colocava no lugar de Carver. Sentia na pele o que ele estava passando e a culpa que ele carregava. 
Assim como ele fazia mil perguntas... E se ele não tivesse mandado a tal mensagem, eles estariam vivos? E se ele tivesse mandado a tal mensagem para Eli ou o Blake que não estavam dirigindo, eles estariam vivos?

Carver conta com o apoio da sua família, o que é fundamental, sua irmã o convence a fazer terapia, afinal ele começa ter crises de pânico.

A ex namorada de Eli, Jesmyn, se torna a sua única amiga na escola e ambos encontram apoio no outro. Mas com o tempo Carver alimenta sentimentos, pois ele está gostando da ex do melhor amigo que está morto e logo se vê em conflito.

A avó de Blake pede sua ajuda para organizar um dia de despedida para o neto que era tão querido e amado, e Carver não sabe se isso será capaz dele ficar em paz com a sua perda ou se ele entrará em colapso. Mas de qualquer forma ele resolve ajudá-la e é uma das partes mais bonitas do livro.

Os entes dos outros amigos ficam sabendo e também querem fazem um dia de despedida para Eli e o Mars. E assim acompanhamos essa agonia do Carver, pois cedo ou tarde será necessário dizer adeus e seguir em frente. 

Logo no começo fiquei preso e mergulhado nessa história, pois a narrativa do autor é sensível, leve e fácil. É impossível não sentir empatia com os personagens principais e ficar de luto com eles; porém conforme a leitura avançava o ritmo diminuia e ficava menos empolgado, mas foi uma leitura que valeu a pena.

O autor esteve presente na FLIPOP deste ano, onde ele falou um pouco sobre o livro e teve uma sessão de autógrafos. 

Dias de despedida é um livro triste, honesto e sensível que fala sobre amizade, luto e superação. Faz-nos refletir sobre como os pequenos momentos que passamos com as pessoas que amamos são o que realmente importa.

Observações sobre a autora/livro:

Jeff Zentner começou escrevendo músicas. Cantor e guitarrista, já gravou com Iggy Pop, Nick Cave e Debbie Harry. Passou a se interessar pela literatura jovem adulta depois de trabalhar como voluntário em acampamentos de rock no Tennessee. Morou no Brasil por dois anos, na região da Amazônia, e hoje vive em Nashville com a esposa e o filho. Dias de despedidas foi publicado no ano de 2017 pela Companhia das Letras no selo da Seguinte com umtotal de 392 páginas. Classificação: 3,5/5 

Comentários via Facebook

10 comentários:

  1. Olá, Thiago.
    Esse livro aborda um tema bem interessante porque celular e volante realmente não combinam e as pessoas parecem achar que é algo que nunca vai acontecer com elas. Não li o livro, mas acho que se realmente foi pro causa da mensagem que o acidente aconteceu a culpa não é de quem mandou e sim de quem estava dirigindo.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sil
      É um tema muito interessante mesmo. Um livro que me fez refletir muitas coisas.
      E se..e se..
      Obrigado pelo comentário
      Beijoos

      Excluir
  2. Oi, Thiago.
    Livros tristes são bons pra se ler, principalmente para dias que não estamos muito bem e para mergulharmos em algo e esquecermos nossos problemas haha.
    A gente observa que os nossos não são tão grandes quanto parecem.
    Triste isso.

    Tenha uma ótima noite!

    Abraços,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Naty
      Eu amo livros tristes. Gosto de sentir forte emoções e esse livro me despertou muitos sentimentos assim.
      Obrigado pelo comentário.
      Beijoos

      Excluir
  3. Oie Thiago =)

    Tenho esse livro, mas como sei que a temática dele é uma pouco mais "pesada", estou esperando estar bem para ler ele.

    Livro assim sempre mexem comigo e me deixa na bad por alguns dias. Mas, quer muito ler Dia de Despedidas. Parece ser uma história tocante que fica com a gente por um bom tempo.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi ane
      Leia sim
      Eu tbm achei que seria um livro muito pesado, mas ele não é taao pesado.
      Leia o quanto antes.
      Beijoos

      Excluir
  4. Oi Thiago!
    Simpatizo com a premissa do livro e acho que deve ser bastante interessante ver o personagem nesse circulo vicioso de ficar se questionando sobre sua própria culpa, procurando por coisas que nem estão ali para serem encontradas. É tao fácil fazermos isso, mesmo com situações menos drásticas. Gostei do tema e dos teus comentários. Se puder, dou uma chance.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mari
      Dá uma chance sim. Mesmo ter dado 3,5 estrelas, eu super indico.
      Obrigado pelo comentário
      Beijos

      Excluir
  5. Oi Thiago, tudo bem?
    Esse livro tá na minha wishlist faz tempo. Quero muito ler!
    Mas confesso que sou muito sentimental, então estou com um pouco de medo de ficar muuuito triste com essa leitura.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi pri
      Pode ler sem medo. Ele é pesado no começo, mas a história vai ficando mais leve.
      Boa leitura

      Beijos

      Excluir