Amor à moda antiga, Fabrício Carpinejar


10/11/2017
Aline Nascimento

Em seu aniversário de 43 anos, Fabrício Carpinejar ganhou de presente uma velha máquina de escrever Olivetti Lettera 82 verde-esmeralda. Desde esse dia, ele se dedica a escrever nela poemas de amor e a guardá-los como um inventário de seus sentimentos e emoções ao longo de sua carreira. Pela primeira vez, a Belas-Letras publica esses poemas exatamente como os originais foram enviados à editora, em maços de papel despachados pelos Correios, sem nenhum tipo de correção ortográfica, edição ou retoques, inclusive com as próprias anotações à mão feitas pelo próprio Carpinejar. Todos os textos de Amor à Moda Antiga (inclusive este) foram originalmente escritos em máquina de escrever. O resultado é um livro orgânico, singelo e apaixonadamente imperfeito, exatamente como o amor é.
quando o ódio
casa com o amor,
nasce a vingança.  
A escolha de ler o livro Amor à moda antiga foi uma forma de conhecer mais o mundo dos poemas, não tenho muito contato com essa forma de literatura, consigo contar nos dedos quantos livros fiz a leitura, foi uma experiência nova e muito boa, é uma leitura rápida não passou de trinta minutos porém não deixa de ter intensidade nas palavras, assim como os poemas devem ter/ser.

Com um pouco mais de cem páginas Carpinejar nos apresenta poemas com temas diversos, mas principalmente falando dos sentimentos como felicidade, solidão, tristeza, ódio, vingança e principalmente amor. O velho e bom amor à moda antiga, o mais incrível e poder ler o texto na íntegra da mesma forma que o autor enviou para editora, os textos escritos/digitados em uma máquina de escrever, todos os erros e as anotações feitas pelo autor foram mantidos pela editora, o que na minha opinião trouxe mais simplicidade e ao mesmo tempo enriquecimento para obra. Como sempre não posso deixar de falar da edição do livro, a Belas Letras como sempre capricha nas suas edições e com Amor à moda antiga não foi diferente. Fica minha sugestão para quem quer ter em sua cabeceira um ótimo livro de poemas, ou como já estamos em novembro é um ótimo livro para presentear durante as festas de fim de ano. Eu adorei essa leitura, e depois que terminei já peguei o livro várias vezes para reler alguns poemas. Fica minha recomendação!

Obsevarções sobre o autor/livro:

Fabrício Carpinejar, escritor, jornalista e professor universitário, autor de mais de vinte livros, pai de dois filhos, um ouvinte declarado da chuva, um leitor apaixonado do sol. Quando conseguir se definir, deixará ser poeta. Amor à moda antiga é seu primeiro livro pela Belas-Letras foi publicado em 2016 com um total de 105 páginas. Classificação: 4/5.

Comentários via Facebook

3 comentários:

  1. Oi Aline,
    Confesso que não sou uma fã de poemas, mas para quem gosta, deve ser um livro incrível.
    Aliás, eu amei a capa! Bem clássica.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oie Aline =)

    Eu adoro poemas e acho a forma como o Carpinejar escreve inspiradora e bela *-*


    Beijos ;**

    Ane Reis | Blog My Dear Library

    ResponderExcluir
  3. Oi Aline!
    Já li algumas crônicas do Carpinejar e gosto dos textos dele, mas ainda não li nenhum poema. Me interessei pelo livro!

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir