Claros Sinais de Loucura, Karen Harrington


06/12/2016
Aline Nascimento

Como não posso desaparecer completamente, empurro a tela da janela, pulo para fora e coloco a tela de volta no lugar como uma criminosa. Sei bem como encobrir meus rastros. Então subo no toco de árvore do nosso jardim. [...]
Talvez eu devesse pedir que tirassem uma foto um dia. para ver se eu pareço uma idiota completa. Mesmo que seja o caso, estou fazendo um grande esforço para não me importar. Só tenho doze anos há uns dez minutos, mas de uma coisa eu sei: sou diferente do restante da família, e isso deiza todos nervosos. Talvez eles também estejam à espera dos sinais de loucura.



- Ah, deixe-me pensar - responde. Bem, eu diria: sempre que comprar um blusa nova ou algum creme para ficar bonita, vá e compre um livro na mesma hora. Também é importante embelezar a mente, não acha?
Ultimamente estou trazendo apenas resenhas cinco estrelas, e esse livro com certeza é mais um.

Sarah Nelson está completando apenas 12 anos, mas os dilemas em sua vida já são muitos. Quando tinha dois anos sua mãe tentou matar ela e seu irmão gêmeo, desde essa fatalidade sua mãe vive em uma instituição psiquiátrica. Seu pai tem sérios problemas com bebida, e sua única amiga verdadeira é uma planta.

O crime que sua mãe cometeu há dez anos atrás ganhou muita repercussão na época, Sarah e seu pai já mudaram de cidade várias vezes tentando encontrar uma certa privacidade. Devido essa fatalidade Sarah precisa mentir com muita facilidade, mentir a respeito da sua mãe, mentir a respeito da sua família, ela sabe que existe "palavras-problemas" que não devem ser pronunciadas perto do seu pai e avós. Mas o grande dilema de Sarah e encontrar sinais se está enlouquecendo assim como sua mãe.

As férias de verão estão se aproximando, e como sugestão um dos professores sugerem que eles aproveite aquele tempo livro para escrever cartas, hábito que já não existe mais devido a tecnologia, como sugestão ele diz para escrever para um personagem preferido, Sarah então começa relatar seus problemas para nada menos do que Atticus Finch, sim o advogado de O Sol é para todos, e essa interação em forma de carta que Sarah faz com Atticus é sensacional.

É um livro simples sem reviravoltas, tudo de diferente que aconteceu na história já são nos apresentado desde o começo dessa narrativa, mas o diferencial é a personagem principal, Sarah é incrível, ao mesmo tempo que ela é super madura ela nos mostra que também é uma menina que precisa de atenção e carinho nessa idade tão complicada da adolescência. Mesmo com temas pesados como alcoolismo e doenças mentais o livro é leve e carismático assim como Sarah.

Obsevarções sobre o autor/livro:

Karen Harrington nasceu no Texas, onde mora com o marido e os filhos. Claro sinais de loucura é seu primeiro livro para jovens. Foi publicado aqui no Brasil pela editora Intrínseca em 2014 com 256 páginas. Classificação: 5/5.

Comentários via Facebook

4 comentários:

  1. Olá, Aline.
    Eu já tinha visto essa capa antes, mas resenha é a primeira que vejo dele. Me interessei bastante principalmente por causa dessa inteiração com um personagem que eu aprendi a amar lendo O Sol é para todos. Vou colocar na lista.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil...
      Coloque sim é uma leitura super válida.
      Beijos

      Excluir
  2. Que interessante! Vou acrescentar na lista de leitura pois parece ser um livro muito bom!

    Café, Vodka e Literatura

    ResponderExcluir