Identidade Roubada, Chevy Stevens


27/11/2016
Aline Nascimento

Era para ser um dia como outro qualquer na vida de Annie O’Sullivan. A corretora de imóveis levanta da cama com três objetivos: vender uma casa, fazer as pazes com a mãe e não se atrasar para o jantar com o namorado. Naquele domingo, aparecem poucas pessoas interessadas em visitar o imóvel. Quando Annie está prestes a ir embora, uma van estaciona diante da casa e um homem sorridente vem em sua direção. A corretora tem certeza de que será seu dia de sorte. Mas o inferno está apenas começando.
Sequestrada por um psicopata, Annie fica presa durante um ano inteiro em um chalé nas montanhas, onde vive um pesadelo que deixará marcas profundas.


Eu não tinha como me proteger, nem como sair. Era preciso me preparar para o pior, mas eu nem sequer sabia o que o pior poderia ser.

Identidade Roubada é um thriller psicológico, é um livro cruel e doentio, tive que interromper a leitura algumas vezes para tentar digerir o sofrimento de Annie, as cenas de violências que a protagonista é submetida são desumanas.

O livro é narrado pela própria Annie, que nos conta como foi sua vida durante um ano através das 26 sessões de terapias, a doutora não aparece em nenhum momento, a única função dela é escutar os relatos da Annie assim como nós leitores, cada página é sufocante, quando você pensa que a situação de Annie não pode piorar as coisas simplesmente piora e muito.

Fiquei me perguntando como aguentar tanta dor, humilhação, como suportar tantos traumas?

Annie tenta ajudar o máximo nas investigações para entender quem era aquele homem doentio com quem viveu durante um ano. Ele tinha ajuda de outras pessoas? Conforme as investigações vão avançando Annie e nós vamos compreendendo o rumo da história.

Fiquei completamente surpresa com o desfecho, vejo poucas pessoas falando desse livro, com certeza é um livro que merecia mais atenção.

Obsevarções sobre o autor/livro:

Chevy Stevens nasceu e foi criada em uma fazenda em Vancouver (Canadá), Identidade Roubada já foi vendido para mais de 20 países, tornou-se best-seller na Alemanha e nos Estados Unidos. Aqui no Brasil foi publicado no ano de 2011 pela editora Arqueiro em um exemplar de 255 páginas, classificação 5/5.

Comentários via Facebook

6 comentários:

  1. Oi Aline,
    Depois de ler alguns thirllers descobri que eles me ajudam em relação a ansiedade. Estranho, mas é verdade.
    Eu trabalho meu auto controle ao não ir direto as páginas finais, rs.
    Então eu já coloquei na listinha de desejados ;)
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alessandra, rs muito interressante.
      Coloque sim, você vai gostar!
      Beijos

      Excluir
  2. Oi Aline!
    Que história tensa desse livro! Quando ele foi lançado não me chamou tanto a atenção, mas depois da sua resenha fiquei com vontade de ler.
    Parece que daria um bom filme também!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sora.
      Verdade seria um ótimo livro para adaptação no cinema.
      Beijos

      Excluir
  3. Olá, Aline.
    Eu li esse livro logo quando eu comecei o Prefácio e adorei ele. Foi como você disse, acho que se fosse eu não sei se conseguiria superar aquilo. E depois ainda teve a descoberta do responsável. Nossa! O livro é ótimo e se não leu o outro da autora ainda, leia que é muito bom também.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil são cenas muito forte...realmente a descoberta do responsável também me deixou pasma...
      Não sabia que a autora tinha outro livro por aqui...vou já pesquisar!
      Obrigada pela dica...Beijos!

      Excluir