Parceria Cleia Lira


18/01/2019
Aline Nascimento

A postagem de hoje é para falar de mais uma parceria que o Divagando Palavras conquistou, dessa vez a parceria é com a autora Cleia Lira, autora que eu tenho o prazer de conhecê-la e que já tive oportunidade de ler alguns dos seus livros. Como alguns de vocês sabem um dos objetivos desse blog é ler mais literatura nacional, sendo assim fico muito feliz com essa oportunidade e confiança que a Cleia depositou no DP. Abaixo falo um pouquinho mais da vida e obras dessa escritora que já possui um catálogo recheado. 

Cleia Lira
Nasceu numa pequena cidade do interior de São Paulo chamada Arco-íris. Porém, adotou Sumaré como sua cidade do coração, onde se casou e teve duas filhas. É professora por profissão e escritora por vocação e, nas horas vagas, lê. Na verdade, segundo meu marido, devora os livros. Esse é o seu maior vício. Quando começa, não consegue parar de ler. E foi assim que se tornou uma escritora. Leu tanto que um dia procurou uma história diferente para ler e, como não achou, resolveu escrevê-la e alguns meses depois surgiu seu primeiro livro: Sob Sua Proteção.


Sob sua Proteção
A jovem Mila tinha um sonho: ser bailarina! Mas para uma moradora do Morro do Alemão isso era quase impossível. Porém no seu aniversário de 18 anos ela conseguiu o que parecia o presente perfeito, mas transformou-se no seu pior pesadelo. Sua vida que não era fácil ficou insuportável e quando se vê perdida, o jovem investigador da polícia federal, Nick entra em ação para protegê-la e o que era apenas uma missão, tornou-se sua razão de viver e agora ele será capaz de dar sua vida por ela.


Série: Os Garotos de Jersey
A série conta a história da banda The Dangers e seus integrantes, cada livro foca na história de um dos integrantes da banda. O primeiro: Apenas Uma Vez é sobre o Jack, o vocalista. O segundo, Perdido é sobre o guitarrista, Jonas. O terceiro Um Recomeço é sobre o baterista, Freddy e o quarto Quando Encontrei Você é sobre o baixista Bob. O último livro ainda não tem capa, mas será sobre o tecladista Rick. Todas as histórias tem capítulos para degustação no meu perfil no Wattpad.



Entre Amor & Laço
Quando estava prestes a entrar na faculdade, Laís teve uma grande mudança em sua vida. A garota da cidade, agora morava na fazenda. A sua rotina e amizades mudaram, mesmo sem a sua permissão, essa temporada na casa da sua tia promete muitas surpresas e aventuras, uma delas é um certo peão de rodeio, que deixava todas as garotas caidinhas por ele. Mas por um capricho do destino é um dos seus primos.





Um conto quase de fadas (Contos Modernos #1)
Um encontro inusitado, duas pessoas que nunca poderiam ficar juntas, um baile de máscaras, o beijo inesquecível, a noite mais quente que eles já experimentaram.
E agora? O que fazer com a avalanche de sentimentos que apareceu no dia seguinte...?




Esses são apenas alguns dos livros da Cleia para conhecer todas suas histórias disponíveis acesse o site AQUI.
Confira a resenha já disponível aqui no DP do conto O despertar de um amor
Em breve trago mais resenhas e novidades da autora. 

Contatos:
Leitura conjunta: Apenas uma vez
Facebook: Cleia Lira
Wattpad: cleialira
E-mail: escritoracleialira@gmail.com

Aonde adquirir os livros:
Loja online 

O problema do para sempre, Jennifer L. Armentrout


15/01/2019
Brubs.

Mallory viveu muito tempo em silêncio. Mas o destino lhe reserva um novo desafio. E ela percebe que está na hora de encontrar a própria voz.
Já na infância, Mallory Dodge percebeu que só poderia sobreviver se ficasse calada. Teve que aprender a ficar o mais quieta possível. Aprendeu a passar despercebida. A se esconder. Mas agora, após ter sido adotada por pais amorosos e dedicados, ela precisa enfrentar um novo desafio: sobreviver ao último ano do Ensino Médio numa escola de verdade. O que Mallory não imaginava é que logo no primeiro dia de aula daria de cara com um velho amigo que não via desde criança, quando viviam juntos no abrigo. E começa a notar que não é a única que guarda cicatrizes do passado, além de uma paixão adormecida e inevitável.

Quando iniciei a leitura desse livro eu esperava uma leitura mais apaixonante, não que o mesmo não tenha sido, foi uma leitura muito boa mas esperava um pouco mais...

O problema do para sempre nos mostra a história de Mallory, ela viveu uma infância muito difícil não sofreu violências em sua antiga casa, mas sempre tinha uma anjo que a defendia e protegia que era seu amigo Rider. 
Rider era tão pequeno quanto Mallory mas já sabia o que acontecia a sua volta... até que um acidente aconteceu e a separou desse "inferno" onde morava e também separou de seu melhor amigo e protetor. Mallory logo foi adotada por uma família que a cuidou muito bem, porém depois de vários dias de tratamento devido, depressão, medo do mundo e etc... Mallory decide por conta própria seguir sua vida e dar uma segunda chance ao mundo,irá terminar seus estudos em uma escola, até porque estudava em casa com professores particulares, chegando na escola com quem ela se depara? Isso mesmo com Rider, vários sentimentos voltam a tona e ela se vê sem saber o que fazer, sentir e se comportar.

Esse é um livro com tema bem forte, a história de Mallory e Rider mexe muito com o emocional, tudo o que eles passaram e vão passar com o caminhar da história é algo lindo e edificante, são dois personagens que crescem bastante com andar da história. A autora trouxe algo para nos fazer pensar, porque isso é algo real, sabemos que acontece em muitas famílias sendo adotivas ou não, violências de todos os tipos é algo que infelizmente existe e é isso que o livro vem tratar...

Mallory e Rider são as estrelas do filme, se encontram depois de anos, sentimentos fortes os envolvem, mas será que é algo verdadeiro, sólido ou só é algo antigo e que não durará... E os pais adotivos de Mallory vão aceitar Rider? Mallory irá se fechar de novo? Rider continuará sendo protetor? São perguntas que nos rondam na leitura desse livro.

O problema do para sempre é um livro que dei 4 estrelas, demorei bastante para concluir a leitura mas foi por causa da faculdade, com certeza é um livro que indico, em alguns momentos a leitura torna-se cansativa, mas em suma foi um ótimo livro.

Observações sobre autora/livro:

Jennifer L. Armentrout, também conhecida como J. Lynn, é autora #1 do New York Times e do USA Today e best seller internacional, além de ter conquistado vários prêmios e um dos seus livros ser considerado o melhor do ano em ficção YA pela YALSA. Vive no oeste da Virginia. Quando não está escrevendo, ela passa seu tempo lendo, trabalhando, vendo filmes de zumbis, e fingindo escrever. Ela divide sua casa com o marido, um parceiro K-9 chamado Diesel, seu hiper Jack Russell Loki, e sua tartaruga de estimação chamado Michelangelo. Seu sonho de se tornar autora começou na aula de álgebra, onde ela passou o tempo escrevendo contos. Jennifer escreve livros adultos e Jovens adultos, fantasia e romance. O problema do para sempre foi publicado no Brasil pelo selo Galera Record em 2017 com um total de 392 páginas. Classificação: 4/5.

Melhores leituras de 2018


11/01/2019
Aline Nascimento

Olá corujas!
Nos anos anteriores não fiz essa postagem de melhores leituras, apenas retrospectivas literárias, porém como no ano de 2018 fiz mais leituras acabei decidindo por realizar essa lista com as 10 melhores leituras e algumas menções honrosas.
Durante o ano de 2018 fiz a leitura de 45 livros foi meu record até o momento, minha meta era 50 livros mas confesso que fiquei bem satisfeita com a quantidade e principalmente pela qualidade das minhas leituras, afinal tenho uma filha pequena e de verdade não acreditava que seria um ano tão incrível assim de leituras, enfim vamos a lista dos melhores leituras de 2018.

  • Em 10° lugar:
  • A cor púrpura - Alice Walker
É um livro forte, necessário.
Escrito em formato de cartas, A cor púrpura traz como personagem Celie, uma mulher pobre e negra. Celie nunca teve direitos, seja eles direitos civis e morais, Celie sempre foi abusada fisicamente ou moralmente, seja pelo seu pai ou pelo seu Senhor que na verdade é seu marido. Um livro dolorido.

  • Em 9° lugar:
  • E assim que acaba - Colleen Hoover
Sempre tive uma afinidade com os livros da autora Colleen Hoover, são histórias que sempre me entrega algo a mais do que eu espero, e no livro E assim que acaba isso não é diferente, um livro que tem como tema violência doméstica, porém que nos apresenta um história de "verdade", não é algo romantizado ou apenas superficial é algo de verdade.

  • Em 8° lugar:
  • Volte para mim - Paola Aleksandra
Não sou uma leitora de romances de época, porém por ser um livro da booktube Paola queria muito conhecer essa história, e que surpresa boa, fui totalmente arrebatada pelos personagens e pelos detalhes dessa trama.

  • Em 7° lugar:
  • O ceifador - Neal Shusterman
Distopia é um dos meus gêneros favoritos, seja uma distopia clássica ou juvenil, mas confesso que já estou um pouco saturada das distopias juvenis sempre apresentar as mesmas coisas, porém li O ceifador e como é bom ter em mãos algo que gosto tanto. Nessa trama somos apresentados ao mundo "perfeito" aonde a tecnologia evoluiu tanto que não existe mais morte, porém para que não exista problema de crescimento populacional existe os ceifadores os únicos que podem por fim a uma vida. Vamos acompanhar nossos personagens Citra e Rowan que serão escolhidos como aprendizes de ceifadores. Uma distopia juvenil que vale a pena ser lida.

  • Em 6° lugar:
  • Um amor perdido - Alyson Richman
Um amor perdido foi uma grata surpresa em 2018, mesmo sabendo que livros que tem como cenário a Segunda Guerra Mundial geralmente são meus preferidos não tinha grandes expectativas com essa história. Mas Lenka a personagem principal ganhou meu coração nessa história.

  • Em 5º lugar:
  • A sombra do vento - Carlos R. Zafón
Muitos leitores são apaixonados pelas histórias do Zafón, afinal livros que falem de livros ganham um lugarzinho especial, eu nunca tinha lido nada do autor, confesso que não foi uma leitura rápida mas reconheço todo o encantamento que arrebata milhares de leitores, já adquiri o segundo livro e nos próximos meses quero realizar essa leitura.

  • Em 4° lugar:
  • Kindred - Octavia E. Butler
Meu último livro lido no ano de 2018 e não poderia ter fechado o ano melhor, é uma história incrível que me causou sensações, acompanhamos e sofremos com a personagem Dana que vive em 1976 com seu marido, porém sem motivos aparentes ela viaja no tempo voltando séculos atrás, em um tempo escravagista, Dana uma mulher negra não passará imune por essa época, é uma história forte, emocionante e necessária. Preciso ler mais livros da Octavia E. Butler.

  • Em 3° lugar:
  • O peso do pássaro morto - Aline Bei
O peso do passáro morto foi o ganhador do Prêmio de Literatura São Paulo 2018 e não tinha como ser diferente, Aline nos apresenta a história de uma mulher em suas várias fases da vida, é uma história sobre perdas em vários sentidos; mas acima de tudo Aline nos apresenta seu estilo, sua narrativa; é diferente de tudo que você já tenha lido, é bonita, é poética é Aline Bei.

  • Em 2° lugar:
  • O morro do ventos uivantes - Emily Brontë
O morro dos ventos uivantes não é apenas uma história com personagens cruéis e pervesos, é muito mais do que isso. Fiquei absolvida pela trama de Emily, imaginando como era possível criar algo tão sombrio e encantador ao mesmo tempo; ao longo da leitura é possível visualizar os cenários, as cenas e até sentir o ar pesado dessa história. Na minha opinião é uma das obras mais extraordinária da literatura mundial. 

  • Em 1° lugar:
  • Jane Eyre - Charlotte Brontë
Assim que terminei O morro do ventos uivantes precisava ter mais contato com as irmãs Brontë, sendo assim partir para Jane Eyre, não sabia mas estava lendo o melhor livro de 2018, virou um favorito da vida; é impossível não conectar-se com a peguena Jane, é uma das melhores personagens que já tive o prazer de conhecer. Leia Jane Eyre!


Menções honrosas:
Amoras - Emicida
A parte que falta em mim - Shel Silverstein
O conto de natal - Charles Dickens

Não poderia deixar de mencionar esses três livros de histórias rápidas mas que traz ensinamentos necessários para nós seres humanos.

Espero que vocês tenham gostado da minha lista de melhores leituras do ano, e me contem nos comentários qual sua melhor leitura de 2018. Um beijo!

12 livros para 2019 #Thiago Rodrigo


07/01/2019
Thiago Rodrigo

Olá pessoal!
Tudo bem com vocês?
Chegamos em 2019 e aqui está os 12 livros que tenho como meta para 2019. Todos os anos faço metas de leituras, é um incentivo para sair da zona de conforto e viver novas experiências literárias. Muitos dos livros citados abaixo são clássicos; gênero que não tenho muito familiaridade mas esse ano pretendo conhecer melhor os livros desse gênero.



  • Anne de Green Cables - Lucy maud Montgomery
  • 480 páginas
Recentemente maratonei as duas temporadas de Anne With an E, série original da netflix, me apaixonei por essa órfã que conquistou o meu coração. A paixão que a Anne tem pela literatura e a forma positiva que ela vê a vida foi um dos motivos de eu querer conhecer essa obra literária. E fiquei muito feliz pela netflix renovar mais uma temporada.


  • Jane Eyre - Charlotte Bronte
  • 536 páginas
Um dos clássicos que quero conhecer é Jane Eyre da Charlotte Bronte. Tem um episódio de Anne que cita esse clássico e é um dos livros preferidos dela.


  • As crônicas de Nárnia – C.S. Lewis (7 volumes)
  • 752 páginas
As crônicas de nárnia está na minha lista de metas já faz anos e nunca leio. Sempre começo e nunca termino, mas, 2019 vai acabar e vou voltar aqui para dizer: EU LI.


  • Alice no país das maravilhas e através do espelho – Coleção Zahar
  • 320 páginas
Um clássico da literatura infanto-juvenil que não posso deixar de fora. Conheço as histórias, assisti todos os filmes, mas acredito que essa experiência literária será incrível. 


  • Admiravel mundo novo – Aldous Huxley
  • 312 páginas
Uma distopia que foi escrito em 1932, mas com um conteúdo bastante original nos dias atuais. Um livro bastante comentado, quero muito conhecer essa história que é aclamado pela maioria.


  • Laranja mecânica -  Anthony Burgess
  • 224 páginas
Um dos gêneros que quero explorar mais é ficção cientifíca. E laranja mecânica é uma obra obrigatória para conhecer mais do gênero. Uma obra bastante reflexiva que com certeza vou gostar muito.


  • Grandes esperanças – Charles Dickens
  • 704 páginas
Último romance escrito pelo aclamado da literatura Charles Dickens. Um autor bem conceituado e uma obra que já foi citado em muitos livros que já li e com certeza grandes esperanças não podia ficar de fora dessa lista.


  • O sol é para todos – Harper Lee
  • 350 páginas
Esse livro estava na minha meta de 2018 e não consegui ler. Uma obra mais que obrigatória para todos os leitores. Ele é citado em muitas obras e com certeza em 2019 vou conhecer essa história e esses personagens que é querido por todos.


  • Mulherzinhas - Louisa May Alcott
  • 332 páginas
O livros que fez o Joey de friends chorar haha. Esse ano comecei a ver essa série tão queridinha por todos e teve um episódio ( Não lembro qual é nesse momento) onde o Joey faz uma troca de livros com a Rachel e foi um episódio muito cómico, pois ele acabou lendo mulherzinhas.


  • O guia definitivo do mochileiro das galáxias – Douglas Adams
  • 672 páginas
Outro livro que estava na minha meta de 2018 e não consegui ler. Ano passado fui em um evento nerd  e essa obra foi bastante citada, conquistou leitores do mundo inteiro. E quem nunca ouviu a frase “ Pegue sua toalha, embarque nessa aventura improvável e, é claro, não entre em pânico!


  • O olho do mundo – Livro 1 de a Roda do tempo – Robert  Jordan
  • 798 páginas
Fantasia foi um dos poucos gêneros que li em 2018 e 2019 quero ler mais. Comprei o olho do mundo na Black Friday por um preço muito barato e agradou a todos os leitores que gostam desse gênero. Sei que essa série é composta com muitos livros, mas não vou desanimar e desistir.


  • O cemitério – Stephen King
  • 424 páginas
Gênero de terror não é um dos meus preferidos, mas em 2019 quero ler alguns e como sairá a adaptação dessa obra tão conceituada, quero muito ler.


Essas são os 12 livros que coloquei como meta para 2019. Já leu alguma dessas obras citadas. Compartilhe conosco suas metas.

Receita de Ano Novo, Carlos Drummond de Andrade


02/01/2019
Aline Nascimento


Para você ganhar belíssimo Ano Novo 
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz, 
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido 
(mal vivido talvez ou sem sentido) 
para você ganhar um ano 
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras, 
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser; 
novo 
até no coração das coisas menos percebidas 
(a começar pelo seu interior) 
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota, 
mas com ele se come, se passeia, 
se ama, se compreende, se trabalha, 
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita, 
não precisa expedir nem receber mensagens 
(planta recebe mensagens? 
passa telegramas?) 

Não precisa 
fazer lista de boas intenções 
para arquivá-las na gaveta. 
Não precisa chorar arrependido 
pelas besteiras consumadas 
nem parvamente acreditar 
que por decreto de esperança 
a partir de janeiro as coisas mudem 
e seja tudo claridade, recompensa, 
justiça entre os homens e as nações, 
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal, 
direitos respeitados, começando 
pelo direito augusto de viver. 

Para ganhar um Ano Novo 
que mereça este nome, 
você, meu caro, tem de merecê-lo, 
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, 
mas tente, experimente, consciente. 
É dentro de você que o Ano Novo 
cochila e espera desde sempre.

Carlos Drummond de Andrade

Poema de Natal, Vinicius de Moraes


24/12/2018
Aline Nascimento


Para isso fomos feitos: 
Para lembrar e ser lembrados 
Para chorar e fazer chorar 
Para enterrar os nossos mortos - 
Por isso temos braços longos para os adeuses 
Mãos para colher o que foi dado 
Dedos para cavar a terra. 

Assim será a nossa vida: 

Uma tarde sempre a esquecer 
Uma estrela a se apagar na treva 
Um caminho entre dois túmulos - 
Por isso precisamos velar 
Falar baixo, pisar leve, ver 
A noite dormir em silêncio. 

Não há muito que dizer: 

Uma canção sobre um berço 
Um verso, talvez, de amor 
Uma prece por quem se vai - 
Mas que essa hora não esqueça 
E por ela os nossos corações 
Se deixem, graves e simples. 

Pois para isso fomos feitos: 
Para a esperança no milagre 
Para a participação da poesia 
Para ver a face da morte - 
De repente nunca mais esperaremos... 
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas 
Nascemos, imensamente.

Vinicius de Moraes, Rio de Janeiro 1946.

Mais um natal na companhia de vocês, quero desejar um Feliz Natal para vocês e para todos familiares e amigos, que o menino Jesus abençoe com muito amor os corações de vocês. Um natal repleto de saúde e felicidade e o que nós da equipe Divagando Palavras desejamos para vocês. FELIZ NATAL!

Jane Eyre, Charlotte Brontë


18/12/2018
Aline Nascimento

Um clássico que explora questões de sexualidade, religião, gênero e classe. Jane Eyre conheceu o sofrimento ainda pequena, na casa da tia que a criou e na austera Lowood Institution onde foi educada. Desde cedo mostrou sua natureza firme e independente e assim ela se manteve por toda a vida: ao abandonar os tormentos de Lowood e se empregar como governanta em Thornfield Hall; ao descobrir o amor mas, com ele, um terrível segredo; ao decidir partir e, depois, recomeçar. 

Essa resenha faz parte do projeto #1001livrosDP



Trecho da apresentação encontrada na edição da Editora Zahar realizada por Antonia Pellegrino.
Você tem em mãos um clássico. E isso pode soar chato. Mas em pouco capítulos você estará largando o celular para almoçar com Jane. Ela será sua companhia no banheiro. Terá lugar cativo na sua bolsa ou mochila. E vai fazer você ir embora mais cedo dos lugares para encontrá-la.
A inteligência precoce, o coração pulsante e a firmeza fazem Jane renegar as qualidades femininas da época e não aceitar sujeitar-se a um destino estreito e repleto de humilhações. Não se assuste, mas isso faz dela uma feminista. Quase setenta anos depois do início dos debates por igualdade de gênero na Inglaterra e na França, Jane/Charlotte ainda estão completamente à frente de seu tempo.

Nesse clássico da literatura inglesa acompanhamos em detalhes a vida da pequena Jane Eyre, nesse romance de formação Jane ainda criança torna-se órfã, assim é levada aos cuidados familiares de seu tios, seu tio a quem Jane poderia sempre recorrer está infermo e acaba morrendo, porém antes de morrer ele solicita que sua esposa cuide de Jane assim como cuidará dos seus filhos; claro que isso não acontece Jane sofre muito na mãos de seus primos, tia e até dos criados. Como uma forma de se 
livrar tia Reed coloca Jane em Lowwod uma instituição de ensino para meninas, nesse mesmo lugar Jane não é poupada do sofrimento mas também é nesse lugar que Jane irá descobrindo sua força e suas vontades, depois de alguns anos nessa instituição ela então torna-se professora, e diante da mesmice Jane descobre-se com um espiríto independente, ela tem sonhos e desejos. Dessa forma ela se tornará educadora de Adele protegida do Sr. Edward Rochester seu senhor por quem Jane acabará se apaixonando. Edward Rochester não é um príncipe encantado, ele é um homem duro, arrogante e machista afinal o contexto da época tornavam os homens assim, porém com o desenrolar da história a "vida" irá lhe ensinar o que realmente tem valor.

Isso tudo que contei no paragráfo acima não é um terço da história desse livro incrível, escrito na época vitoriana assim como muitas histórias daquela época ele traz uma trama gótica em certos momentos, Charlotte abrange muitos assuntos pertinentes à época; em Jane Eyre encontramos críticas sociais e morais, questões de gênero, religião entre outros. Jane Eyre é uma mulher muito à frente do seu tempo, do começo ao fim ela busca seu espaço, sua autonomia, sua independência isso em pleno século XIX que as mulheres eram tão submissas e dependentes.

Em nenhum momento é utilizado o termo "feminismo" durante essa narrativa, afinal o termo não era conhecido em 1847 quando Jane Eyre foi publicado, mas as atitudes, as conversas e as reflexões de Jane deixam claro sua posição perante aquela sociedade que repremiam tão fortemente suas mulheres.

Além de todas mensagens importantes que Jane Eyre nos propõem, ainda sim ele também apresenta uma trama admirável, cheia de reviravoltas e acontecimentos. Jane Eyre foi aclamado por críticos desde seu lançamento e até hoje recebe seus devido reconhecimento. Com certeza é um livro que você deve ler em algum momento da sua vida. E assim ele entra para minha lista de favoritos da vida.
Leia Jane Eyre.
 Das mulheres se espera que sejam muito calmas, de modo geral. Mas as mulheres sentem como os homens. Necessitam exercício para suas faculdades e espaço para os seus esforços, assim como seus irmãos; sofrem com uma restrição rígida demais, com uma estagnação absoluta demais, exatamente como sofreriam os homens. E é uma estreiteza de visão por parte de seus companheiros mais provilegiados dizer que elas deveriam se confinar a preparar pudim e tricotar meias, a tocar piano e bordar bolsas. É insensato condená-las ou rir delas se buscam fazer mais ou aorender mais do que o costume determinou necessário ao seu sexo.
Observações sobre autora/livro:

Charlotte Brontë nasceu em Thornton, dia 21 de Abril de 1816 e faleceu em Haworth dia 31 de Março de 1855 aos 38 anos; foi uma escritora e poetisa inglesa, a mais velha das três irmãs Brontë que chegaram à idade adulta e cujos romances são dos mais conhecidos da literatura inglesa. 
Jane Eyre publicado em 1847 é o romance mais conhecido de Charlotte Brontë. Com toques góticos e boas doses de crítica social e moral, este clássico da literatura pôs-se à frente de seu tempo ao apresentar uma personagem forte e explorar questões de sexualidade, religião, gênero e classe. Acompanhamos o desenvolvimento emocional da protagonista, sua busca por respeito, espaço e autonomia financeira, num mundo que não esperava tais ambições vindas de uma mulher. E, nas palavras de Virginia Woolf, "no fim estamos completamente encharcados pela genialidade, a veemência, a indignação de Charlotte Brontë". Essa edição belissíma da editora Zahar conta com a tradução da escritora Adriana Lisboa e apresentação da roteirista Antonia Pellegrino, traz ainda mais de 240 notas, ilustrações de época e cronologia. E, como anexos, textos para as primeiras edições do livro assinados por "Currer Bell", pseudônimo da autora. A versão impressa apresenta ainda capa dura e acabamento de luxo. Classificação: 5/5