Dica: Compre livros com descontos


19/06/2018
Aline Nascimento

Olá corujas.
Hoje trago uma dica muito bacana para nós amantes da literatura, como fazer compra de livros online com desconto. 
Eu por exemplo faço todas minhas compras online, afinal preço e comodidade faz toda diferença. E poder comprar com desconto é melhor ainda, o portal CupomValido oferece esses descontos. Saiba como abaixo.




Cupom Válido


O cupomvalido.com.br é um site que disponibiliza cupons de descontos das principais lojas online.
Os cupons podem ser usados à vontade, afinal são todos gratuitos.
Você não precisa fazer cadastro nenhum para ter acesso ao cupom.
Sua compra é totalmente segura, afinal ela é realizada diretamente no site da loja.

Como ter acesso e utilizar os cupons?
É muito simples e fácil.
Você pode acessar a aba LOJAS (aparecerá todos as lojas parceiras do site) ou digitar a loja desejada no campo buscar loja.
Aparecerá todos os cupons disponíveis no momento.
Clique para ver cupom
Copie o código e clique no botão ir para a loja.
A partir desse momento faça suas compras normalmente, depois cole o código no campo "Cupom de desconto" no carrinho de compras ou na tela de pagamento.
Pronto! Desconto aplicado com sucesso.

Obs: Algumas lojas disponibiliza o link no lugar do cupom.

Só clicar no link que você será redirecionado para a loja, o desconto será aplicado automaticamente nos produtos.

A dica aqui foi para compra de livros, mas além das lojas online que vende livros como Amazon, Saraiva, Submarino, Americanas você também encontra cupons de descontos das lojas netshoes, centauro, zattini, walmart, extra, carrefour, natura entre muitas outras. Com certeza essa dica é valiosa, não deixe de utilizar os cupons e ganhar descontos em todas suas compras online.

Proibido, Tabitha Suzuma


13/06/2018
Aline Nascimento

Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis.
Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes.
Eles são irmão e irmã.
Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.

Proibido tem como temática um dos assuntos mais tabu e polêmico que já encontrei na literatura (incesto) o amor entre uma irmã e irmão.

Na trama somos apresentados a relação de amor carnal entre dois irmãos. Lochan tem 17 anos e Maya 16, com três irmãos mais novos os dois são a base sólida de uma família desestruturada. Eles são os responsáveis pela criação e educação dos irmãos mais novos, já que o pai os abandonou e a mãe tem problema com bebida alcoólicas e é totalmente irresponsável perante seus deveres como mãe.

Porém essa responsabilidade compartilhada faz com que um amor que deveria ser apenas fraternal se transforme em um amor proibido entre irmã e irmão. O sofrimento nessa história é algo inevitável. Esses personagens sofrem demais e nós sofremos com eles, enquanto fazemos essa leitura em vários momentos nos esquecemos que os dois são realmente irmãos e nos pegamos tentando achar uma solução viável para essa trama.

Essa leitura foi escolhida para leitura de maio do Avalon Book Club (clube do livro que sou mediadora), talvez se não fosse escolhido pelo clube talvez eu nunca tivesse lido esse livro. É um livro intenso, difícil pela temática, mas um livro bem desenvolvido. A autora soube trabalhar muito bem com um tema tão difícil. A escolha do livro para o clube com certeza foi um acerto; afinal é um livro que disseminam muitos pontos de vistas diferentes. Não é um livro que recomendo para todos, mas é um livro que nos faz refletir, principalmente sobre "o julgar", como é fácil julgar quando não estamos no lugar do outro. Não terminei essa leitura acreditando que o incesto pode ser aceito, ou é algo que simplesmente acontece, mas terminei sim acreditando que não devemos apontar o dedo e julgar com tanta facilidade.

Observações sobre o autor/livro:

Tabitha Sayo Victoria Anne Suzuma, nasceu em Londres, filha de mãe inglesa e pai japonês, a mais velha de cinco filhos. Ela frequentou o liceu francês, mas saiu da escola aos catorze anos. Dez anos depois, ela se tornou professora e escreveu seu primeiro livro, A Note of Madness. Ela ainda escreveu mais três obras para o público jovem adulto: From Where I Stand, A Voice in the Distance e Without Looking Back. Seu trabalho mais famoso, Forbidden, conta a história de um romance incestuoso entre um irmão e uma irmã. Sua obra mais recente é Hurt, livro lançado em 2013. No Brasil Proibido foi lançado em 2014 pela Editora Valentina com um total de 304 páginas.

Elevador 16, Rodrigo de Oliveira


04/06/2018
Brubs.

Estamos em 2017.
Cientistas descobrem um planeta vermelho em rota de colisão com a Terra. Depois de muito pânico nos quatro cantos do mundo, eles asseguram que passaria a uma distância segura. E todos ficam tranquilos acreditando que nada iria acontecer...
Mas não podiam estar mais enganados.
No dia em que o planeta estaria mais visível, enquanto todo mundo se preparava para observar o fenômeno a olho nu, um grupo seguia para um compromisso chato: trabalhar num sábado na empresa de processamento de dados, pois estavam com muitos projetos atrasados.
Na hora do almoço, 16 pessoas entram no elevador... mas ele pára entre dois andares. As comunicações não funcionam, nem alarmes, nem celulares, ninguém aparece para ajudar. E eles não sabem que, em todo o mundo, algo muito estranho aconteceu. Em poucos segundos, 10 pessoas caem num surto coletivo, como que desmaiadas. Entre o desespero, tentativas de busca por ajuda, um deles começa a abrir os olhos, mas eram olhos vazios, olhos do mal...
Este livro conta uma história que ocorre no exato momento em que o nosso mundo se transforma. Traz personagens que vivem o intenso evento cósmico que mudaria a Terra para sempre.

Faz um tempinho que li esse conto, eu baixei gratuitamente na Amazon eu jurava que era um livro completo, mas é um conto da série Crônicas dos Mortos, no qual já li o primeiro livro e em breve trago resenha aqui.

Esse conto é uma leitura bem corrida, mas que nos prende muito, traz uma adrenalina daquelas, foi um livro que li muito rápido, por ser bem curtinho ajudou bastante. A escrita do autor é muito boa, nós faz entrar de cabeça na história. Essa foi a primeira leitura com zumbi que li e sim amei, fiquei apreensiva em vários momentos, ou seja, foi 5 estrelas, a única ressalva foi que por ser um conto da série, deixou ponta solta, fazendo eu ficar com a pulga atrás da orelha,  mas isso fez com que eu tivesse mais  vontade de ler a série; creio que essa foi a ideia do autor...

Porém, não vou me estender muito, somente indico o mesmo, mas leia antes de começar a série.

Observações sobre o autor/livro:

Rodrigo de Oliveira, nasceu em 1976 em São Paulo, capital. Reside em São José dos Campos, interior de São Paulo. É casado e tem dois filhos. Técnico em publicidade e propaganda, cursou Publicidade na Universidade Metodista e é graduado em Gestão de Tecnologia da Informação pela Universidade Paulista. 
Além de escritor também atua como Arquiteto de Sistemas Sênior em São Paulo e é certificado especialista em gerenciamento de projetos pelo Project Management Institute sediado na Filadélfia/Pensilvânia. "O Vale dos Mortos" obra de estréia de Rodrigo de Oliveira. foi publicado pela Faro Editorial em 2014,

Atualização - Maio/2018


31/05/2018
Aline Nascimento


Olá corujas, boa noite!

Essa postagem é para alguns esclarecimentos; durante o mês de maio inteiro, o blog Divagando Palavras praticamente não teve postagens, estive envolvida nesse período em um projeto pessoal que acabou tomando mais tempo que eu imaginava.
No instagram @divagandopalavras estive mais presente, então quem não acompanha segue lá para ficar por dentro, geralmente mostro em tempo real tudo que recebo e falo um pouco das minhas leituras atuais.
Mas, no mês de junho acredito que tudo entrará em ordem, já estou preparando as postagens, então as poucos vou liberando os resumos, leituras, resenhas e afins.
Obrigada pela compreensão.
Beijos.

Contas a pagar, Bianca Gulim


01/05/2018
Aline Nascimento

Em parceria com autora foi realizado uma leitura prévia desse livro, em breve será lançado pela editora Coerência.

Laerte é um advogado promissor, seu importante cargo deve-se ao casamento com Melissa filha do dono de um grande escritório de advocacia em São Paulo. Ele deixou sua origem pobre e sua família no passado, assim como o estupro que cometeu aos 16 anos contra Sarah sua colega de sala.

Alguns anos se passaram Laerte usufrui de tudo que o dinheiro pode lhe oferecer já Sarah nunca esqueceu o abuso que sofreu e para surpresa de Laerte todos esses anos serviu para que ela pudesse tramar sua vingança. 

Sarah tornou-se uma mulher fria, calculista e através de chantagens, manipulações e jogos psicológicos fará de tudo para acabar com a vida de Laerte; por outro lado o renomado advogado nunca mediu esforços para alcançar seus objetivos agirá de modo igual para preservar sua carreira, seu casamento e mantê-la longe da sua vida.

Essa trama foi uma grata surpresa, mesmo já conhecendo Bianca como autora, é nítido seu crescimento; fluidez é uma característica na escrita da Bianca e para essa trama foi essencial, Contas a pagar contêm tudo que thriller psicológico bem escrito deve abranger; agilidade, fluidez, manipulação e muita tensão. 

Com uma narrativa ágil Bianca Gulim manterá seu leitor preso em uma trama inundada de jogos psicológicos; será possível escolher um lado dessa história?

Enfim, acho que fica claro o quanto fiquei conectada com essa leitura, leia Contas a pagar, você será surpreendido positivamente por esse enredo

Observações sobre o autor/livro:

Bianca Gulim, tem 27 anos, nasceu e mora em São Paulo. Formada em Administração, com especialização em Recursos Humanos, hoje se dedica totalmente à escrita. Sempre foi leitora voraz de ficção e fantasia, com uma forte tendência a sagas distópicas e vampirescas.  É autora da trilogia 2323 lançada de forma independente. Contas a pagar será lançado em breve pela editora coerência. 

A parte que falta, Shel Silverstein


18/04/2018
Aline Nascimento

Com sua poesia hábil e sensível, Silverstein aborda neste livro a busca do autoconhecimento e da completude. A metáfora se dá por meio da história de um ser circular a quem falta uma parte. Otimista, ele se lança no mundo à procura de preencher esta lacuna. À medida que descobre o universo ao redor – e também a si mesmo –, percebe que as relações interpessoais são muito mais complexas e delicadas do que pensava e que a felicidade quase sempre está dentro de nós mesmos – e não no outro. Uma prova de que a liberdade é o maior bem que podemos possuir.


A parte que falta é um livro infantil que foi escrito em 1976 publicado no Brasil em 2013 pela Cosac Naify e republicado em 2018 pelo selo Companhia das Letrinhas.

Aqui no Brasil A parte que falta ganhou seu devido reconhecimento quando no dia 20 de fevereiro desse mesmo ano Jout Jout (Youtuber) publicou um vídeo em seu canal lendo o livro na íntegra. Emocionada ela fala da parte que falta em todos nós.

Shel Silverstein escreveu um livro para crianças, mas que deve ser lido por todos, tenho certeza que em cada momento que realizar essa leitura surgirá novas reflexões; cada pessoa, seja criança, seja adulto interpretará de uma forma naquele momento.

Com poucas palavras e poucas ilustrações em preto e branco Silvestein nos conta a história de um "círculo" que está em busca da parte que lhe falta; tem que enfrentar alguns obstáculos, a procura da parte perfeita, ele encontrará uma parte grande demais, encontrará uma parte pequena demais e assim por diante, em certo momento ele encontrará  a parte perfeita, e a partir desse momento não estará mais incompleto... será? ou será que sempre falta algo assim como disse Jout Jout?
"Oh, busco a parte que falta em mim,
a parte que falta em mim.
Ai-ai-iô, assim eu vou,
em busca da parte que falta em mim".
Você não levará mais de dez minutos para ler A parte que falta mas passará dias extraindo reflexões dessa "pequena" trama. É uma história simples mas com muita profundidade, que merece ser lido.
Quando o livro foi lançado, alguns pais não gostaram do conteúdo, mesmo assim, o livro teve seu reconhecimento e em 1981 o autor escreveu uma continuação A parte que falta encontra o Grande O" que lerei em breve.

Observações sobre o autor/livro:

Em entrevista para a revista Publishers Weekly, em 1975, Sheldon Allan Silverstein (1930-1999) confessou que quando criança "gostaria de ter sido um talentosos jogador de beisebol ou um sucesso entre as garotas. Mas eu não sabia jogar nem dançar. Então, comecei a desenhar e a escrever". Nascido em Chicago (Estados Unidos), Silverstein publicou suas primeiras histórias no jornal militar Pacific and Stripes, enquanto servia o exército americano na Coreia, nos anos 1950.
Seu trabalho chamou a atenção da revista Playboy, na qual colaborou durante seis anos e ganhou notoriedade internacional.
Em 1961, estreou com romance Uncle Shelby's ABZ Book, que despertou a curiosidade de um editor de livros infantis. Dois anos depois, lançou sua primeira publicação para crianças, Leocádio, o leão que mandava bala. Desde então, não parou de escrever. Muitos de seus livros, como Uma girafa e tantoLeocádio, o leão que mandava bala; Quem quer este rinoceronte?; Fuja do Garabuja; A parte que falta e A parte que falta encontra o Grande O, foram traduzidos em dezenas de países. Mas foi A árvore generosa que o consagrou no mundo todo.
Silverstein também se popularizou como letrista de música, especialmente no estilo country. Arriscou-se, ainda, a escrever algumas peças de teatro e roteiros de cinema, sendo o mais famoso Things Change (1988), em coautoria com David Mamet.
Classificação: 5/5

Aos olhos de Zoe, Camila Pelegrini


07/04/2018
Aline Nascimento

O que você acha que seu cachorro diria sobre a sua vida? Como ele contaria sua história? 
Bem, a sua eu não sei, mas a de Melissa, Zoe revelou perfeitamente.
Após ser resgatada da rua, a cachorrinha mais sábia de todos os tempos acompanha a trajetória de sua nova família, relatando a história do fim de um amor e do começo de outro, apontando suas dúvidas sobre os erros humanos e fazendo das menores coisas do dia a dia a sua felicidade infinita. 
É mais do que um romance. É um ensaio sobre a amizade, a fidelidade e o amor em sua forma mais pura. É Zoe salvando aqueles que um dia a resgataram.
Seja bem vindo à história de uma vida retratada "Aos olhos de Zoe".

Quase um ano após finalizar essa leitura sinto que ainda me faltará palavras para expressar o quanto esse livro é "humano" e sensível.
Zoe assim como outros vários animais foi abandonada por sua dona, mas, em uma noite de Ano Novo ela é recolhida e adotada por Melissa, literalmente pelos olhos e perspectiva de Zoe vamos nos situar da vida de Mel e todos ao seu redor.

Mel logo ganha a confiança e companheirismo de Zoe, ela é artista plástica, casada com Lucca que é advogado; após um período de desemprego ele consegue uma oportunidade muito boa, porém dia após dia Lucca está cada vez mais envolvido com seu emprego abdicando cada vez mais de estar ao lado de Mel e conseqüentemente de Zoe.

Em outro ponto vamos conhecer Gabriel, Alegra sua filha e Nica sua filha de quatro patas, eles passaram por uma grande perda, mas mesmo não sendo nada fácil conseguiram prosseguir tendo com base o amor. Gabriel é um homem incrível, um pai maravilhoso e consequentemente Alegra é uma menina linda, doce, alegre e inteligente; que personagem incrível.

É um livro de sentimentos, ele nos envolve em suas dores, perdas, alegrias, amor e tantas outras afeições. Camila construiu personagens reais com características e personalidades, é impossível não gostar deles, principalmente de Zoe e Alegra .

Nunca tinha lido um livro pelo ponto de um animal, que deveria trata-ser de um ser irracional mas que é mais humano do que muitos humanos. Aos olhos Zoe tem uma linguagem simples, que consegue aquecer nossos corações. Fiz a leitura desse livro o ano passado quando a autora Camila Pelegrini (uma fofa) esteve presente no clube do livro da minha cidade que sou mediadora, e tivemos a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre essa linda trama. Lembro que na época que li e conversei com ela disse essas mesmas palavras que o livro tinha sido um chocolate quente que aqueceu meu coração; é muito bom saber que temos autores nacionais que escrevem muito bem e não deixa desejar para nenhum autor estrangeiro, acho que consegui transmitir um "pouco" de como identifiquei-me com essa trama, afinal não foi à toa que esse livro ficou entre meus favoritos de 2017, enfim, leia Aos olhos de Zoe.

Camila Pelegrini também é autora do livro Sombras do medo já resenhado aqui no blog.

Obsevarções sobre o autor/livro:

Camila Pelegrini estudante de direito e professora de inglês, a nova escritora é de mogi guaçu e é uma consumidora assídua de livros.  Aos olhos de Zoe foi publicado pela editora Coerência em 2016 com um total de 397 páginas. Classificação: 5/5